Carregando Eventos

Evento

Show Pupa Kanda & Afrosom

27

jul

19:00

Show Pupa Kanda & Afrosom 
Data: 27/07/2019
Horário: 19h
Valor antecipado pelo site: R$20
Valor na porta: R$30
Local: Estúdio Mawaca – End. Rua Inácio Borba, 483 –Chácara Santo Antônio – São Paulo – Mapas: GoogleWaze.


Ingressos

R$20,00Comprar

Conexão Brasil – Angola
Com a proposta de resgate da cultura tradicional Banto no Brasil, Pupa Kanda & Afro Som usam a linguagem artística para entrelaçar o elo perdido na diáspora sul-americana.

Artistas de diferentes países, como Angola, Peru, Brasil e Argentina, visam aproximar os povos através da miscigenação de estilos e etnias.

Pupa Kanda
De origem Angolana, radicado no Brasil há mais de 20 anos, é cantor, poeta, palestrante, pesquisador, articulador cultural, bem como co-fundador do movimento Rasta Far I Angolano (Fraternidade Nyabinghi da Ordem Rasta Far I de Angola), representado juridicamente pela “AMORA”-Associação do Movimento Rasta de Angola.

Junto ao Coletivo Contraproposta é educador social e redutor de danos na ONG Pode Crer. Criou projetos como Banto Clã Jindanji (RJ), Força Interior (Iperó), Unidade Lamarca (Sorocaba-SP), Bantupi (Itapetininga-SP), Sarau Periferianos em parceria com a Batalha do Junca (Tatuí-SP). Também idealizou o núcleo de apoio e resgate étnico em Tatuí-SP, conhecido como NAF (Núcleo Afro Feminino).

Ngungu Ngila “Imigrantes”
Pupa Kanda apresentará o trabalho de seu primeiro disco, intitulado “Ngungu Njila = Imigrantes”, é uma mescla de poesia falada, ritmos africanos, especificamente ritmos angolanos (kazukuta, kilapanga, semba) e ritmos afro descendentes na América (Festejo – Bumba Meu boi – Nyabinghi – Reggae – Panalivio) cantado em Kimbundu, uma das línguas Banto Africana com maior influência no Brasil, e algumas canções cantadas em português.

Produzido por uma equipe de artistas de diferentes países (Angola, Argentina, Peru e Brasil) o CD tem como objetivo o resgate da cultura Banto, usando a linguagem artística para entrelaçar o elo perdido na diáspora sul americana.

Parceiros
Pupa Kanda & Afrosom tem como parceiros:

Ale Siqueira
Trabalhou com artistas como Elza Soares, Tom Zé, Arnaldo Antunes, Carlinhos Brown, Marisa Monte, Tribalistas, Margareth Menezes, Lenine, entre outros. Ganhador do Grammy Latino de 2003 e 2004, com os trabalhos “Tribalistas” e “Carlinhos Brown es Carlito Marrón”. É também diretor do PerPan desde 2014.

Fatec Tatuí
Fatec Tatuí detentora do maior estúdio escola do Brasil, é também a única faculdade de produção fonográfica gratuita do país. Realizou todo processo de pré-produção, gravação, mixagem e masterização do CD  Ngungu Ngila.

Rodrigo de Castro
Engenheiro de gravação, mixagem e masterização. Trabalhos premiados no Brasil e no exterior. Indicado ao Grammy Latino 2015 na categoria Engenharia de Áudio. Gravou o disco “Made in Brazil”, de Eliane Elias, ganhador do Grammy 2016 na categoria “Best Latin Jazz Album”.

Artistas

Leticia Felilcia (Contrabaixo)
Formada em Contrabaixo Acústico pelo conservatório Dramático e Musical de Tatuí, performa tanto na área do erudito quanto no popular, tendo participado de Orquestras e Bandas Sinfônicas. Natural de Ribeirão Preto (SP), realiza uma pesquisa de música regional com ritmos como coco, cacuriá, ciranda e maracatu.

Juan Manrique Silva (Guitarra Arranjador)
Formado em Guitarra MPB Jazz no Conservatório Dramático Musical de Tatuí e em Licenciatura em Música na Universidade Metropolitana de Santos , atuou em diferentes formações desde duos, trios, quartetos e Big Bands. Natural do Peru foi diretor musical, compositor e arranjador do primeiro Cd “Miscigenado” do El ProYecto, Trio com influencias musicais do Jazz Mpb Hip Hop Funk, arranjador musical do grupo Puppa Kanda & AfroSom.

Mano Mira (Bateria)
Formado em Produção Fonográfica pela Fatec Tatuí é músico e produtor. Nascido em São Paulo, filho de migrantes oriundos da Bahia teve influencia de diversos gêneros musicais como RAP, Samba, Baião e rock. por influencia da historiadora Beth Ziani Audi começou a ter contato com a musica africana, especialmente de Moçambique.

Nico Noya (Percussão)
Nascido em Catamarca – Argentina, desde criança teve influencia e contato com a cultura folclórica da região. Começa a estudar bateria e atuar em diversos grupos (folclore, rock, reggae e experimentais). Em 2013 emigra a São Paulo (Brasil) onde começa a estudar percussão no Conservatório de Tatuí continuando assim suas investigações sobre a cultura musical da América do Sul.

 

Ingressos

R$20,00Comprar