Carregando Eventos

Evento

“Contando e Cantando Histórias das Águas do Maranhão” – Show Infantil

02

jun

16:00

“Contando e Cantando Histórias das Águas do Maranhão” – show infantil narrativo
(com Cris Campos e André Silvestre)

Data: 2/6/2019
Horário: 16h
Valor: R$30 – (crianças pagam meia)
Local: Estúdio Mawaca – End. Rua Inácio Borba, 483 –Chácara Santo Antônio – SãoPaulo – Mapas: GoogleWaze.
EVENTO CANCELADO


Cantando as águas de sua terra, suas lendas e encantarias, Cris Campos e André Silvestre apresentam o show narrativo “Histórias do Mar do Maranhão” em que passeiam pelas brincadeiras da cultura popular maranhense, como cacuriá e bumba meu-boi.

Nessa folia onde as bandeirinhas e balões colorem o terreiro das narrações, Cris Campos, contadora de histórias, atriz, cantora, compositora, thetahealer, taróloga e arte-educadora maranhense, juntamente com o baterista, percussionista, ogã, reikiano e educador musical, André Silvestre, contam e cantam histórias que embalam as noites de fogueiras de São Luís: O Touro Encantado, Princesa Ina e Okapijá.

Contos que se ouve na ilha seja através dos mais velhos. Seja através dos livros, dos batuques nas casas religiosas africanas ou nas festas juninas.

“Do chão aos mares, dos mares ao chão, viva o Rei Dom Sebastião!”
“Ina, Iná, Ina , Iná, faz porto mergulhar nas águas do mar!”
“Ela não é mulher, Okapijá agora é um ser do mar!”

Histórias que nos conectam, nos ressignificam e fazem o religari de nós com nós mesmos. O que pode uma história?

SOBRE OS ARTISTAS:

Cris Campos: Há 17 anos atuando nas artes, Cris Campos é atriz do Grupo Xama Teatro (São Luís- MA) e Arte Educadora (UFMA/2008), contadora de histórias, mestranda em Estudos Contemporâneos da Artes (UFF- RJ).

É cantora e compositora de seu trabalho solo e das bandas maranhenses Afrôs e Coletivo Gororoba (São Luís- MA). Iniciou sua carreira artística em 2000, como cantora e, posteriormente, fundou as bandas independentes e autorais Grupo Afrôs (prêmio de circulação SESC Amazônia das Artes 2014, prêmio melhor disco de cultura regional 2015 da Rádio Universidade FM); turnê Nordeste 2015 pelo BNB, e, Coletivo Gororoba, ambas de São Luís- Ma.

É cantora e compositora da rapsódia DasÁguas (do Xama Teatro), do show narrativo Cantos e Contos da Águas e Sereias e solo (show autoral). Como atriz e contadora de histórias, atua no espetáculo “A Carroça é Nossa!“, do Xama Teatro, (prêmio FUNARTE Artes Cênicas na Rua de circulação – 2012 e 2014; prêmio de melhor atriz coadjuvante e cenário Festival Nacional Ipitanga de Teatro -FIT Bahia 2014; Prêmio de circulação Sesc Amazônia das Artes 2015; Prêmio de circulação Nacional Projeto Sesc Palco Giratório 2016; Edital Petrobrás de circulação de Artes Cênicas 2017/ 2018.

Outro espetáculo em que atua é a rapsódia DASÁGUAS (prêmio Ocupa CCVMA 2017, da Vale), atualmente objeto de pesquisa de seu Mestrado em Estudos Contemporâneos das Artes.

Ministra oficinas de teatro e de contação de histórias, atuando em semanas pedagógicas, formação de professores, feiras de literatura e eventos acadêmicos.

Dirigiu espetáculos teatrais dos cursos Oficina de Atores e Escola de Atores de Aracaju nas cidades de São Luís (MA), João Pessoa (PB), Aracaju (SE), e foi arte educadora e coordenadora dos projetos culturais e socioeducativos do Museu Histórico e Artístico do Maranhão – MHAM (2010 e 2011).

André Silvestre

É baterista e percussionista popular e sinfônico. Graduado em licenciatura em música (UFRJ/RJ) e técnico em percussão e bateria pela Escola de música Villa Lobos.

Atuante no meio sinfônico, ORSEM, banda sinfônica da UFRJ, Orquestra do Teatro Municipal na opera Salomé e no concerto Catulli Carmina.

Atuou como músico substituto no musical Fascinante Gerswin e Hollywood, “A Magia do Cinema”; no coro e orquestra Entreatto Produções.

Com o quarteto Tetradizjazz destaca-se o festival SESI Instrumental 2015.

Atualmente integra o núcleo de músicos da Orquestra de Professores e professor da rede municipal de ensino do Rio de Janeiro e a banda Baile.