Carregando Eventos

Evento

Indígenas Identidades Paulistanas

12

fev

11:00

INDÍGENAS IDENTIDADES PAULISTANAS

Sons, Imagens, Culturas, Memórias dos Povos Originários em São Paulo

com Casé Angatu

Informações sobre data, horário e incrições à partir de  20/02/2022


A série “Histórias e culturas indígenas em espaços educativos” apresenta três encontros no Estúdio Mawaca com palestras com Casé Angatu, Kimy Otsuka e Magda Pucci visando atender a professoras e professores do ensino básico e educadores.  Os olhares sobre as perspectivas indígenas são diversos, assim como são diferentes as culturas de cada um dos 306 povos existentes no Brasil.

Casé Angatu tem amplo conhecimento sobre a história de povos indígenas e abordará a presença indígena na cidade de São Paulo; Kimy fará uma atividade de aproximação e ampliação do olhar sobre culturas indígenas e Magda abordará aspectos musicais das culturas indígenas.

INDÍGENAS IDENTIDADES PAULISTANAS

Sons, Imagens, Culturas, Memórias dos Povos Originários em São Paulo

Escutem! Conseguem ouvir os sons originários que advêm do profundo das angas (almas) indígenas na cidade de São Paulo? Vejam! Percebem a presença dos povos originários de vários lugares em diferentes territórios na Paulicéia Desvairada? Sintam! Vocês conseguem encontrar as memórias e identidades indígenas na polifônica capital paulista que alguns dizem não ter alma? Nossa ideia é contribuir com a percepção de que a capital paulista é constituída por diversas indianidades em suas histórias, sendo também uma cidade indígena composta por memórias, identidades, territorialidades, sons e imagens originárias. Uma São Paulo que nunca deixou de ser o que denominamos como a indígena Tabatatyba (“aldeia de vários povos”) e outrora denominada como Piratininga (“peixe seco”). 

Sobre Casé Angatu

Carlos José Ferreira dos Santos é Xukuru Tupinambá. Doutor em História da Arquitetura e Urbanismo pela FAUUSP, Mestre em História pela PUC SP. Graduado em História pela UNESP. Atualmente é professor na Universidade Estadual de Santa Cruz UESC/Ilhéus-Bahia. É autor dos livros  Nem Tudo Era Italiano, São Paulo e Pobreza na Virada do Século XIX-XX e Identidades Urbanas e Globalização: constituição dos territórios em Guarulhos. Na UESC e em conjunto com o povo Tupinambá organiza anualmente o Seminário Internacional de Histórias e Culturas Indígenas Índio Caboclo Marcelino. Exerce a função de assessor/consultor científico do Conselho do Patrimônio Cultural e Histórico do Estado de Pernambuco e da Universidade Presbiteriana Mackenzie. Organiza e administra periodicamente em diferentes instituições e cidades brasileiras o Curso de Extensão: Histórias e Culturas Indígenas – Saberes, Abordagens, Pesquisas e Possibilidades de Ensino (Lei 11.645/2008).