Carregando Eventos

Evento

Cia. Coral Mawaca Vespertino

03

out

15:00


CIA. CORAL MAWACA

Todas as terças-feiras
Duas turmas:
Tarde – das 15h às 17h
Noite – das 19h30 às 21h30.
Mínimo de pessoas: 10 / Máximo: 40
Início: dia 03 de abril de 2018
Não precisa experiência anterior, nem leitura musical.
Local: Estúdio Mawaca
Mensalidade: R$ 250,00

Ingressos

R$250,00Comprar

 

 

SOBRE  CIA. CORAL MAWACA

O grupo Mawaca oferece uma nova oportunidade para pessoas interessadas em cantar músicas do seu repertório multicultural. Estamos iniciando atividades de um grupo vocal onde, além do repertório conhecido do grupo, serão compartilhadas simples e cativantes canções de vários lugares do mundo. Cantos em diversas línguas. Músicas dos Bálcãs, canções africanas, cantigas japonesas e temas ibéricos estarão presentes nos nossos ensaios semanais.  

A Cia. Coral Mawaca será um espaço de convívio musical entre as pessoas, mesmo que não tenham nenhuma experiência anterior. O projeto  tem por objetivo proporcionar vivências musicais através do canto, trabalhando diversos aspectos da voz e do corpo.

Magda Pucci ficará encarregada da direção geral do trabalho, criando arranjos especiais para o grupo e junto aos integrantes do Mawaca. Angélica Leutwiller, Cris Miguel, Rita Braga, Zuzu Leiva  se revezarão para desenvolver atividades bastante diversificadas:

 

  • Conhecer a própria voz
  • Desenvolver a escuta individual e coletiva.
  • Trabalhar com ritmos diversos, usando o movimento corporal.
  • Desenvolver a sintonia de grupo através de jogos e da escuta.
  • Conhecer as histórias de cada música, sua origem e significados.
  • Trabalhar a pronúncia e a rítmica das canções.
  • Desenvolver um trabalho de musicalização
  • Desenvolver princípios de técnica vocal aplicados ao repertório.
  • Desenvolver a psicomotricidade através da dança e do movimento.

Ao final de cada semestre, será realizada uma apresentação pública no Estúdio Mawaca com a participação de alguns instrumentistas do Mawaca como Ana Eliza Colomar, Gabriel Levy, Valéria Zeidan entre outros.

Uma festa para celebrar a vida!

 

 

Informações sobre professoras:

Musicista (arranjadora, compositora e intérprete), além de pesquisadora da música de vários povos há mais de vinte anos. É graduada em regência pela ECA-USP, mestre em antropologia pela PUC-SP e Doutora em Performance and Creative Arts pela Universidade de Leiden, na Holanda.
Dirige e produz o Mawaca, grupo que recria músicas de diferentes tradições do mundo, tendo já realizado turnês na Espanha, Alemanha, China, Portugal, Bolívia, Grécia e França. Produziu seis CDs e quatro DVDs do Mawaca, além de CDs de outros artistas. Esteve em contato com seis grupos da Amazônia com o Mawaca onde foram realizados intercâmbios com músicos Ikolen-Gavião (RO), Paiter Suruí (RO), Kambeba (AM), Huni Kuin (AC), Karitiana (RO) e Comunidade Bayaroá (AM). Também trabalhou com os Guarani Kaiowá no Mato Grosso do Sul no projeto “Música indígena no palco”.
Foi diretora musical da Orquestra Mediterrânea, junto a Carlinhos Antunes e Lívio Tragtenberg, projeto do Sesc que envolveu 21 músicos de países mediterrâneos e gerou um CD e um DVD. Desenvolveu vários projetos no Terceiro Setor, como Meninos do Morumbi, Ação Comunitária, Grupo de Refugiados no Sesc Carmo, entre outros. É coordenadora do espaço cultural Estúdio Mawaca, além de ministrar palestras, oficinas e cursos de músicas do mundo e de cultura indígena brasileira na EMBAP na UNESPAR e professora convidada no Instituto Singularidades.
É coautora com Heloisa Prieto dos livros De todos os cantos do mundo (Cia. das Letrinhas, 2008) e Contos Musicais (Leya, 2014). Com Berenice de Almeida, publicou Outras terras, outros sons (Callis, 2003), A grande pedra (Formato, 2015) e A floresta canta: uma expedição sonora por terras indígenas do Brasil (Peirópolis, 2015) e Cantos da Floresta – Iniciação ao universo musical indígena (Peirópolis, 2017).


 ANGÉLICA LEUTWILER 

Com formação que abrange canto lírico, artes cênicas, piano e regência, licenciou-se em música pela UNESP. Como regente, esteve à frente dos corais Pfizer, Maria Ward e do Banco Sudameris. Atuou como cantora e atriz na Cia Coral nos espetáculos Elsinore e João Pacífico (direção cênica de William Pereira), A Vida é Sonho (Gabriel Vilela) e Ato de Natal (Naum Alves de Souza), todos sob a direção musical de Samuel Kerr. Integra o Coral da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (OSESP) desde sua fundação em 1994 e do grupo Mawaca desde 1997. Estimulada pela diversidade rítmica das várias culturas, iniciou seus estudos de percussão em 2004 tendo como professores Valéria Zeidan, Ari Colares, Eder O Rocha e Glen Velez, dedicando-se especialmente ao estudo dos frame drums e pandeiros xamânicos. Neste mesmo ano, formou, com Valeria Zeidan, o duo de Voz e Percussão Fogueira das Rosas. Como professora e idealizadora do projeto “Voz & Batuques”, desenvolve um trabalho de técnica vocal, ritmos e percussões do mundo  para crianças, jovens e adultos, através de um repertório multicultural.


CRIS MIGUEL 

Cantora do Mawaca desde 1997, atriz, bonequeira e dançarina. Formada em música pela Faculdade de Artes do Paraná, Cris Miguel participou de cursos de teatro e cinema como o CPT de Antunes Filho, Fátima Toledo e Tisuka Yamasaki. Estudou canto com Cida Moreira, percussão com UAKTI e Paulo Campos, canto indiano e harmonium com Ratnabali Adhikari.  Desde 1997, iniciou estudos de danças árabe, cigana, flamenca, afro e danças circulares, tendo se especializado em Odissi, dança clássica indiana. Como atriz atuou em diversos espetáculos em diversos paises.  Em 1998 fundou a Cia. Ópera na Mala, premiada companhia de espetáculos infantis ao lado de Sérgio Serrano com quem também criou o programa infantil Baú de Histórias, exibido nos canais Cultura e Rá Tim Bum.


 

ZUZU LEIVA 

Atriz formada pelo Teatro Escola Macunaíma e Bacharel em Comunicação Social pela FAAP, Zuzu Leiva estudou canto popular com Roberto Anzai, canto indiano com Ratnabali Adhikari e danças étnicas como Dança do Ventre e Odissi e Kathak. Participou do curso Rhythm is the Cure com a percussionista e pesquisadora italiana Alessandra Belloni na Toscana. Como cantora, dançarina e atriz, Zuzu Leiva integra o grupo Mawaca, tendo realizado shows em diversos lugares do Brasil, na Espanha, Bolívia, Portugal, Alemanha, Grécia, França e China. No teatro participou de várias peças com destaque para “Péricles, o Príncipe de Tiro” e “Macbeth” (Shakespeare – direção: Ulysses Cruz), “Os Lusíadas” (Luís de Camões, direção: Marcio Aurélio), “Os Sete Gatinhos” (Nelson Rodrigues, direção: Alexandre Reinecke), “O Coração Abandonado pelo Budha” (texto e direção de Leo Lama), entre outros. Como autora e atriz protagonizou o espetáculo de esquetes de humor “Quem disse que Inês é morta?”(direção: Fabio Saltini – Supervisão: Ary França). Na televisão, participou da minissérie “Aquarela do Brasil” (direção: Jayme Monjardim), “A Festa do Nono” e “A Diarista” (direção: José Alvarenga); “Retrato falado” (direção: Luiz Villaça), todas da Rede Globo. No cinema participou do longa metragem “A Moça do Calendário”, (direção: Helena Ignez) entre outros. Zuzu também dá aulas e ministra oficinas de dança do ventre, dança indiana, danças étnicas e teatro, para todas as idades.

 


RITA  BRAGA 

Integrante do Mawaca desde 2009, Rita Braga começou a cantar em corais da região do ABC e de São Paulo aos 15 anos. Cursou música na Fundação das Artes de São Caetano do Sul, integrando do e na ULM (atual EMESP). Atualmente estuda piano popular com Hércules Gomes além de manter aulas de canto com professor e fonoaudiólogo Juvenal de Moura. Este estudo é voltado especialmente para os ajustes vocais e a saúde da voz necessários para abranger as diferentes áreas em que atua tanto em seu trabalho solo como nos espetáculos do grupo Mawaca. Durante toda sua carreira, esteve ligada a grupos vocais de várias vertentes: coro lírico, coral de Jazz, madrigal, quarteto vocal e grupos vocais femininos e mistos. Em carreira solo, dedica-se ao Jazz e à MPB, especialmente o choro cantado com apresentações em mostras, festivais e prêmios ao lado do guitarrista, arranjador e diretor musical, Dino Barioni. Seu primeiro CD, Canção do Amor Demais, é uma releitura do álbum homônimo de 1958 que inaugura a bossa nova com canções de Tom Jobim e Vinícius de Moraes, interpretado originalmente por Elisete Cardoso. Os arranjos são de Dino Barioni, produção de Guga Stroeter e músicos da HB Jazz Combo.Na área da dança, Rita completou em 2016 o curso iniciante em dança clássica indiana estilo Odissi no ICC (Instituto Cultural da Índia) em São Paulo com a professora Silvana Duarte.

 


 

Ingressos

R$250,00Comprar